A dislexia é um problema com a automação da linguagem. Os disléxicos têm, em maior ou menor grau, dificuldade em ler e soletrar com fluência e exatidão na linguagem e na articulação suave de seus pensamentos na escrita ou na fala.

Tanto na comunicação oral quanto na escrita, os disléxicos têm dificuldade em estruturar sua história e contá-la do início ao fim.

A dislexia é o resultado direto da dominância, ou uma forte preferência por, usando o hemisfério direito do cérebro para pensar e processar informações.

Provavelmente, este arranjo estrutural também é combinado com uma fraqueza natural e inata para o processamento de códigos de linguagem como uma característica do hemisfério esquerdo, porque algumas outras tarefas finamente detalhadas parecem estar dentro da faixa normal.

Isso resulta em um modo de pensar e aprender que chamamos de “pensamento conceitual” (também conhecido como pensamento imagético ou pensamento de imagem).

 A dislexia é uma variação natural na distribuição de qualidades entre várias pessoas. Essa maneira diferente de pensar também é familiar para pessoas com Transtorno do Espectro Autista, Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e Altas Habilidades e Superdotação.

Como resultado dessa fraqueza no processamento da linguagem, o medo do fracasso inevitavelmente se desenvolve. O medo da falha desacelera ou desliga o hemisfério não dominante. 

Para os disléxicos, isso significa o hemisfério esquerdo, o mais adequado para o processamento da linguagem. Assim, sob pressão e estresse, o processamento da linguagem é desativado nos cérebros dos disléxicos, o que piora a dislexia já existente.

O funcionamento do cérebro disléxico

Pessoas com dislexia processam informações em seus cérebros de forma diferente da maioria das pessoas. Eles pensam de uma maneira diferente. A maioria das pessoas pensa principalmente no hemisfério esquerdo do cérebro, enquanto os disléxicos pensam predominantemente no hemisfério direito. Isso leva a um tipo diferente de pensamento e estilo de aprendizagem que chamamos de pensamento conceitual.

Nos disléxicos, o hemisfério direito é dominante para o pensamento, o processamento da informação. Isso significa que existe uma forte preferência por pensar com o hemisfério direito. Quem é disléxico tem uma fraqueza natural no processamento da linguagem, assim como outras pessoas têm dificuldade em desenhar, compor uma música ou realizar cálculos de aritmética. Mas esses são frequentemente menos evidentes em nossa sociedade orientada para a língua.

Quais são as funções dos dois hemisférios?

O hemisfério direito é responsável, por exemplo, por:

  • Nossa imaginação e processamento de informações visualmente;
  • Ritmo;
  • Nossa intuição;
  • Nossa criatividade e capacidade de lidar com novas situações;
  • O subconsciente;
  • Fazendo e vendo conexões;
  • Habilidades analógicas;
  • Vendo a imagem grande;
  • Fazendo várias coisas ao mesmo tempo;
  • Digitalização e processamento de informações rapidamente;
  • Trabalhando do todo para as partes.

O hemisfério esquerdo é responsável, por exemplo, por:

  • Linguagem e processamento auditivo de informação;
  • Discurso;
  • Raciocínio lógico;
  • A análise de situações;
  • Trabalhando sistematicamente;
  • Olhando detalhes;
  • Habilidade digital;
  • Abordar as coisas passo a passo;
  • Aplicando rotina nas habilidades diárias;
  • Trabalhando das partes para o todo;
  • Lidando com números.
  • Handicap – desvantagem
  • Skills – habilidades

Como o pensamento conceitual surge?

Quando o pensamento de alguém é dominante em um dos dois hemisférios, as características desse hemisfério “determinam” o modo como à informação é processada e como a aprendizagem ocorre.

Chamamos de domínio do hemisfério esquerdo no pensamento linear, enquanto chamamos de pensamento conceitual do domínio do hemisfério direito. Isso também é conhecido como pensamento de imagem

Nem todos os pensadores conceituais são disléxicos, mas o contrário disso é de fato verdade. Todos os disléxicos são pensadores conceituais, assim como pessoas com discalculia e pessoas com Altas Habilidades, no entanto, não significa que os pensadores conceituais não possam pensar logicamente, embora sua lógica às vezes possa ser diferente.

Leitura de velocidade para disléxicos

Menos distração devido à velocidade de leitura

Muitos disléxicos leem devagar, alguns nunca leem livros, outros não conseguem ler as legendas quando assistem a um filme. 

Muitos deles tiveram muita ajuda ou apoio na leitura na infância.

Agora que você é um adulto, é possível que você leia mais rápido? A resposta é sim!

Por que você quer ler mais rápido?

Vamos falar sobre alguns fatos sobre a leitura:

Muitos disléxicos leem em uma média de 50 a 150 palavras por minuto.

A velocidade média de leitura (de não-disléxicos) é de 250 palavras por minuto.

Os disléxicos são geralmente pensadores que se distraem ainda mais rapidamente com suas próprias imagens durante a leitura do que os não-disléxicos. 

Quando você lê, sua mente forma todos os tipos de imagens ou imagens devido ao texto que você lê. Também é possível que certas palavras ou frases evoquem associações ou memórias vindas de você. Esses processos geralmente diminuem a velocidade da leitura.

A uma velocidade de leitura de 600 palavras por minuto, sua mente para com a produção de associações, imagens ou memórias que surgem durante a leitura. A essa velocidade (ou quando você lê mais rápido), você apenas lê as palavras e pode gravar todas as informações que lê. Então você também pode se concentrar melhor.

Então a leitura se torna muito mais divertida porque você aprende algo novo ou experimenta uma aventura inteira em pouco tempo.

Entre em contato comigo e agende uma entrevista:

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/