Uma das primeiras coisas em que paramos de cuidar quando sofremos com Depressão, somos nós mesmos.

A Depressão pode se manifestar devagar, como por exemplo, sentir desânimo em ir trabalhar, não se importar em tomar o café da manhã, não desejar mais ir a academia, deixar de tomar banho ou fazer isso com menos frequência, não querer mais se cuidar, não sair da cama nos fins de semana podem ser indícios de que você está com depressão. Por isso que o autocuidado através da depressão é tão importante. A Depressão provoca sentimentos de tristeza, perda do desejo de autocuidado e ou perda de interesse em atividades antes apreciadas.

A Depressão também chamada de Transtorno Depressivo Maior é uma doença comum e séria que afeta negativamente como você se sente, como pensa e como age. Felizmente, também é tratável.

No Brasil temos o maior número de casos de depressão da América Latina. Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo.

A Depressão afeta uma estimativa em 15 adultos (6,7%) em um determinado ano. E uma em cada seis pessoas (16,6%) sofrerá depressão em algum momento de sua vida.

A Depressão pode ocorrer a qualquer momento, mas, em média, aparece pela primeira vez no final da adolescência até meados dos anos 20.

As mulheres são mais propensas que os homens a sofrer de depressão. Alguns estudos mostram que um terço das mulheres experimentará um episódio Depressivo Maior durante sua vida.

A Depressão pode levar a uma variedade de problemas emocionais e físicos e pode diminuir a capacidade de uma pessoa para funcionar no trabalho e em casa.

Os sintomas de depressão podem variar de leves a graves e podem incluir:

  • Sentindo-se triste ou com um humor deprimido
  • Perda de interesse ou prazer em atividades antes apreciadas
  • Alterações no apetite, perda de peso ou ganho não relacionado à dieta
  • Problemas para dormir ou dormir demais
  • Perda de energia ou aumento da fadiga
  • Aumento da atividade física sem propósito (por exemplo, cansaço ou estimulação) ou movimentos lentos e fala (ações observáveis por outros)
  • Sentindo-se sem valor ou culpado
  • Dificuldade para pensar, concentrar-se ou tomar decisões
  • Pensamentos de morte ou suicídio

Os sintomas devem durar pelo menos duas semanas para um diagnóstico de depressão.

Além disso, condições médicas (por exemplo, problemas de tireoide, um tumor cerebral ou deficiência de vitamina) podem imitar os sintomas de depressão, por isso é importante descartar as causas médicas gerais.

A depressão pode causar humores prolongados, perda de energia e interesse ou prazer em passatempos anteriores, alterações no apetite, ideação suicida, sentimentos de inutilidade e falta de concentração.

Uma vez trabalhando com um plano de tratamento, há muitas coisas que você pode fazer sozinho no conforto da sua própria casa, o que pode melhorar bastante sua qualidade de vida.

  • Exercício diário: o exercício não tem que significar ir à academia ou correr ao redor do seu bairro. A atividade de Yoga e ou caminhada, por exemplo, são opções para se manter saudável.
  • Gerenciar sua dieta: tentar evitar alimentos altamente processados e açucarados, que são conhecidos por causar altos níveis de glicose no organismo levando a ganho de peso e sono. Tentar incluir mais peixe, legumes, azeite e cereais poderia ajudar a diminuir a gravidade dos sintomas depressivos.
  • Manter um padrão de sono saudável: o sono é muito mais importante do que muitas pessoas consideram, e dormir oito horas por noite pode fazer toda a diferença.
  • Evitar o uso de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas, ajudam a recuperação.

No entanto, aqueles que sofrem com a depressão são mais propensos a experimentar insônia, fazendo com que oito horas de sono sejam frequentemente impossíveis. Ou em alguns caso o excesso de sono pode estar presente, desejando dormir muito para se afastar da realidade.

A depressão está entre os mais tratáveis dos transtornos mentais. Entre 80% e 90% das pessoas com depressão acabam respondendo bem ao tratamento de psicoterapia em conjunto com tratamento medicamentoso supervisionado por psiquiatra. Quase todos os pacientes ganham algum alívio de seus sintomas e conseguem elaborar seu sofrimento.

Antes de um diagnóstico ou tratamento, um profissional de saúde deve realizar uma avaliação diagnóstica.

A psicoterapia Psicanalítica Psicodinâmica e ou Terapia Comportamental Cognitiva,  às vezes são usadas como única abordagem para o tratamento da depressão leve; mas para depressão moderada ou grave, a psicoterapia é frequentemente usada junto com medicamentos antidepressivos que deverão ser supervisionados pelo psiquiátra.

Quais terapias podem ajudar?

  • Terapia Comportamental Cognitiva
  • Psicanálise Psicodinâmica

Entre em contato comigo e agende uma entrevista:

Marina S. R. Almeida

Consultora Ed. Inclusiva, Psicóloga Clínica e Escolar

Neuropsicóloga, Psicopedagoga e Pedagoga Especialista

CRP 41029-6

INSTITUTO INCLUSÃO BRASIL

Whatsapp (13) 991773793 ou (13) 34663504

Rua Jacob Emmerich, 365 sala 13 – Centro – São Vicente-SP

CEP 11310-071

marinaalmeida@institutoinclusaobrasil.com.br

www.institutoinclusaobrasil.com.br

https://www.facebook.com/InstitutoInclusaoBrasil/

https://www.facebook.com/marina.almeida.9250

https://www.facebook.com/groups/institutoinclusaobrasil/